sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Atividade sobre drogas com interpretação de conto - A menina dos fósforos (8ºano)


A menina dos fósforos 
Lídia Rosenberg Aratangy 

Interpretação do poema O lutador (Drummond) Metalinguagem em poema modernista

O poeta lutador 

A fase da poesia de Carlos Drummond que se inicia com o livro Claro enigma, de 1945, desenvolve não só temas filosóficos, mas também revela constante reflexão sobre a construção da linguagem poética. 

Leia, a seguir, um poema bastante representativo dessa preocupação metalinguística. 

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Modernismo português - Interpretação de poema (Estátua falsa - Mário de Sá-Carneiro)



Mário de Sá-Carneiro: uma alma estraçalhada 

Se destaca no Modernismo português Mário de Sá-Carneiro, um escritor muito original e instigante. Quase tudo que escreveu trata dos conflitos psicológicos relacionados a uma profunda crise de identidade. Esse interesse pela autoanálise o aproxima de certo modo de Fernando Pessoa, especialmente do heterônimo Alvaro de Campos, tantas vezes atormentado por angústias existenciais. No entanto, contrariamente à poesia de Alvaro de Campos, que vez ou outra manifesta entusiasmo pela vida, a de Sá-Carneiro jamais vislumbra possibilidades de abrandamento do sofrimento que lhe estraçalha a vida. Observe isso, lendo o texto que segue. 

Interpretação de conto Mia Couto (Inundação)



Inundação

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Atividade sobre adjetivo no grau superlativo absoluto 7ºano (tirinha)

Leia a tira.

Clique na imagem para ampliar

a) A personagem dessa tira é conhecida como "O grafiteiro". As palavras da mãe dele se tornaram realidade? Que elementos mostram isso?

Exercícios sobre verbos para 8ºano - parte 1 (revisão)


Para recordar:
Os verbos são palavras que, indicando época: 

* ligam e atribuem um estado ou característica aos seres. Exemplos: ser, estar, ficar, parecer, permanecer, andar. "[...]" O que pretende com isso? Vai ficar rico vendendo palavras?" 

* expressam: 

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Variedade linguística em tirinha (exercício)


1. A resposta dos pintinhos à bronca da galinha causa estranhamento. Por quê? 
> De que maneira a galinha justifica a resposta dada pelos pintinhos? 

2. Considerando a resposta da galinha, qual a variedade linguística utilizada por ela e seus filhotes. Explique. 
> De que forma essa representação da variedade linguística contribui para construir o humor da tira? 

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Exercícios sobre Iracema de José de Alencar

XXXIII 
O trecho abaixo foi extraído do capítulo XXXIII de Iracema e mostra o batismo de Poti, amigo de Martim. 

[...] Poti levantava a taba de seus guerreiros na margem do rio e esperava o irmão que lhe prometera voltar. Todas as manhãs subia ao morro das areias e volvia os olhos ao mar, para ver se branqueava ao longe a vela amiga. 
Afinal volta Martim de novo às terras, que foram de sua felicidade, e são agora de amarga saudade. Quando seu pé sentiu o calor das brancas areias, em seu coração derramou-se um fogo, que o requeimou: era o fogo das recordações que ardiam como a centelha sob as cinzas. 
[...] 
Muitos guerreiros de sua raça acompanharam o chefe branco, para fundar com ele a mairi dos cristãos. Veio também um sacerdote de sua religião, de negras vestes, para plantar a cruz na terra selvagem. 
Poti foi o primeiro que ajoelhou aos pés do sagrado lenho; não sofria ele que nada mais o separasse de seu irmão branco. Deviam ter ambos um só deus, como tinham um só coração. 
Ele recebeu com o batismo o nome do santo, cujo era o dia; e o do rei, a quem ia servir, e sobre os dois o seu, na língua dos novos irmãos. Sua fama cresceu e ainda hoje é o orgulho da terra, onde ele primeiro viu a luz. 
A mairi que Martim erguera à margem do rio, nas praias do Ceará, medrou. Germinou a palavra do Deus verdadeiro na terra selvagem; e o bronze sagrado ressoou nos vales onde rugia o maracá. [...] 

Capitães da Areia (Jorge Amado) - Interpretação


Você vai ler um trecho de Capitães da Areia (1937), de Jorge Amado. O romance relata as aventuras de um grupo de crianças abandonadas, na cidade de Salvador, lideradas por Pedro Bala. 

Capitães da Areia 

Exercícios sobre colocação pronominal (Mafalda)

1. Leia a tira.

Clique na imagem para ampliar

a)
Por que a fala de Susanita no segundo quadrinho deixa Filipe irritado? 
b) O que o comentário de Susanita no fim da tira revela? 
c) Identifique, no primeiro quadrinho, a oração que contém um pronome oblíquo átono em posição proclítica. 
d) Esse uso está de acordo com a prescrição da norma-padrão? Explique. 
e) Como se justifica a opção por essa colocação pronominal na tira?

Interpretação do poema Testamento de Alda Lara (Poesia africana)

É comum ouvirmos que os poemas podem ser lidos e interpretados de várias maneiras. Na verdade, um poema pode apontar para uma ou mais leituras possíveis, o que não significa que cada um possa entender o que quiser em sua leitura. Quando se lê um poema, é preciso observar o texto e suas entrelinhas para apreender os sentidos que ele possibilita que o leitor construa. A interpretação de um poema só é válida se for comprovada pelos caminhos de leitura que o próprio texto indica. 

1. Leia com atenção o poema "Testamento", escrito pela angolana Alda Lara (1930-1962), e reflita sobre seu modo de composição e seu significado. 

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Exercícios sobre metalinguagem


Não tem tradução 

[...] 
Lá no morro, se eu fizer uma falseta 
A Risoleta desiste logo do francês e do inglês 
A gíria que o nosso morro criou 
Bem cedo a cidade aceitou e usou 
[...] 
Essa gente hoje em dia que tem mania de exibição 
Não entende que o samba não tem tradução no idioma francês 
Tudo aquilo que o malandro pronuncia 
Com voz macia é brasileiro, já passou de português 
Amor lá no morro é amor pra chuchu 
As rimas do samba não são I love you 
E esse negócio de alô, alô boy e alô Johnny 
Só pode ser conversa de telefone 

Análise de tirinha - figura de linguagem: ironia

Leia com atenção a tira a seguir:


Questão de literatura no Enem - Poema de Carlos Drummond de Andrade (A dança e a alma)


A dança e a alma 

A dança? Não é movimento, 
súbito gesto musical. 
É concentração, num momento, 
da humana graça natural. 
No solo não, no éter pairamos, 
nele amaríamos ficar. 
A dança - não vento nos ramos: 
seiva, força, perene estar. 
Um estar entre céu e chão, 
novo domínio conquistado, 
onde busque nossa paixão 
libertar-se por todo lado... 
Onde a alma possa descrever 
suas mais divinas parábolas 
sem fugir à forma do ser, 
por sobre o mistério das fábulas. 

ANDRADE, Carlos Drummond de. Obra completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1964. p. 366. 

Exercícios com tirinhas para ensino médio, vestibulares, Enem e concursos

1. Leia esta tira.

Interpretação de texto Alice no país das maravilhas


Alice descansava com a irmã mais velha à sombra de uma árvore quando foi surpreendida pela visão de um coelho branco e de olhos cor-de-rosa. Do bolso do colete que vestia, o coelho tirou um relógio e, conferindo os ponteiros, concluiu estar atrasado. Intrigada com o que via, Alice decidiu seguir o animal. Foi parar em um mundo subterrâneo no qual a lógica da realidade frequentemente era posta à prova. Leia, a seguir, um trecho do romance Alice no país das maravilhas, de Lewis Carroll, em que a protagonista conhece algumas curiosas personagens. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...